domingo, 10 de novembro de 2013

OS DIREITOS DOS ANIMAIS

      

Declaração Universal dos Direitos dos Animais

                                      
Art.1o - Todos os animais nascem iguais diante da vida e têm o mesmo direito à existência.
Art.2o - Cada animal tem direito ao respeito. O homem, enquanto espécie animal, não pode atribuir-se o direito de exterminar outros animais ou explorá-los, violando este direito. Ele tem o dever de colocar sua consciência a serviço de outros animais. Cada animal tem o direito à consideração e à proteção do homem.
Art.3o - Nenhum animal será submetido a maus-tratos e atos cruéis. Se a morte de um animal é necessária, deve ser instantânea, sem dor nem angústia.
Art.4o - Cada animal que pertence a uma espécie selvagem tem o direito de viver em seu ambiente natural terrestre, aéreo ou aquático, e tem o direito de reproduzir-se. A privação da liberdade, ainda que para fins educativos, é contrária a esse direito.
Art.5o - Cada animal pertencente a uma espécie que vive habitualmente no ambiente do homem, tem o direito de viver e crescer segundo o ritmo e as condições de vida e de liberdade que são próprias de sua espécie. Toda modificação imposta pelo homem para fins mercantis é contrária a esse direito.
Art.6o - Cada animal que o homem escolher para companheiro, tem direito a um período de vida conforme sua longevidade natural. O abandono de um animal é um ato cruel e degradante.
Art.7o - Cada animal que trabalha tem direito a uma razoável limitação do tempo e intensidade de trabalho, a uma alimentação adequada e ao repouso.
Art.8o - A experimentação animal que implique sofrimento físico é incompatível com os direitos dos animais, quer seja uma experiência médica, científica, comercial ou qualquer outra. As técnicas substitutivas devem ser utilizadas e desenvolvidas.
Art.9o - No caso de o animal ser criado para servir de alimentação, deve ser nutrido, alojado, transportado e morto, sem que para ele resulte em ansiedade e dor.
Art.10o - Nenhum animal deve ser usado para divertimento do homem. A exibição dos animais e os espetáculos que utilizem animais são incompatíveis com a dignidade do animal.
Art.11o - O ato que leva à morte de um animal sem necessidade é um biocídio, ou seja, um delito contra a vida.
Art.12o - Cada ato que leva à morte um grande número de animais selvagens é um genocídio, ou seja, delito contra a espécie.
Art.13o - O animal morto deve ser tratado com respeito. As cenas de violência em que os animais são vítimas devem ser proibidas no cinema e na televisão, a menos que tenham como foco mostrar um atentado aos direitos dos animais.
Art.14o - As associações de proteção e de salvaguarda dos animais devem ter uma representação junto ao governo. Os direitos dos animais devem ser defendidos por leis, como os direitos humanos.
                           



Resolução aprovada pela ONU)
Fonte: Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres)-Uol Bichos- 

Pesqauisa:Rodolfo Antonio de Gaspari-Roangas-

sexta-feira, 8 de novembro de 2013


                                                  OS PANDAS
Nome científico: Ailuropoda Melanoleuca
Reino: Animália
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Ursidae
Gênero: Ailuropoda
Espécie: A. Melanoleuca
                                   
                       
DISTRIBUIÇÃO E SITUAÇÃO ATUAL: Os PANDAS GIGANTES vivem em alguns dos territórios mais altos e inóspitos das montanhas chinesas, junto ao território tibetano, o que, por um lado, tem dificultado a feitura de um levantamento efetivo de quantos animais sobrevivem em liberdade, mas por outro, tem a vantagem de ir protegendo alguns destes  animais dos caçadores  furtivos.
                                                                                                         
PANDA GIGANTE é um dos animais selvagens mais admirados e adorados em todo o mundo, sendo por esse motivo escolhido como símbolo do WWWF (World Wildlife Fund), que se dedica à proteção de espécies ameaçadas. De fato, o PANDA GIGANTE está verdadeiramente ameaçado, embora a  sua situação já tivesse sido bastante mais dramática.


OS PANDAS GIGANTES foram capturados até há alguns anos atrás, uns para serem usados em circos e espetáculos, outros apenas para serem mostrados como troféus de caça, e outros ainda para  alimentação humana. Esta sangria, conjuntamente com a dificuldade de sobrevivência da maior parte das crias, levou a que este animal quase fosse extinto. Por outro lado, a necessidade das comunidades locais em aproveitar terrenos férteis para agricultura fez desaparecer algumas florestas de bambu, de que estes animais se alimentam quase exclusivamente, e que têm um crescimento muito lento, diminuindo assim consideravelmente o território disponível para a alimentação da espécie.


ALIMENTAÇÃO: Como o bambu é um alimento nutricionalmente muito pobre, os PANDAS GIGANTES têm de passar grande parte da sua vida a comer, não dependendo, por esse motivo, gastar muitas energias. O seu corpo, adaptado a este regime, funciona de forma muito lenta e compassada, pelo que o panda é um animal muito fácil de caçar, tanto mais que, ao contrário de outros ursos, não é violento nem agressivo.

Sabemos hoje que existem ainda algumas comunidades de PANDAS GIGANTES a viverem em liberdade e as autoridades chinesas têm feito para proteger e monitorizar estes animais. Por outro lado, alguns acadêmicos chineses criaram há alguns anos parques protegidos e um programa de apoio às crias recém nascidas, por forma a diminuir a elevada mortalidade que é natural verificar nas crias destes animais. Se no princípio os resultados eram desanimadores, e poucos animais sobreviviam, a experiência acumulada e a dedicação exclusiva de alguns biólogos e veterinários a este projeto, fez com que, nos dias de hoje quase todas as crias sobrevivam. O número de animais recenseados tem vindo a aumentar aos poucos, abrindo uma janela de esperança para o futuro.


REPRODUÇÃO: As mães PANDAS GIGANTES fazem no máximo, uma gravidez por ano, que dura cerca de nove meses. Nascem um ou dois pequenos pandas com pouco mais de dez centímetros e  que na maior parte dos casos pesam entre oitenta e noventa gramas, sendo portanto muito frágeis para as condições em que vivem.


TAMANHO,  PESO  E  LONGEVIDADE: Os PANDAS GIGANTES medem, em adultos, cerca de 1,55 m, pesam cerca de 150 kg e podem viver 25 anos, embora registro de um animal desta espécie que viveu em cativeiro na China até aos 35 anos. 


A DIVERSIDADE DO MUNDO ANIMAL

Veja nos vídeos abaixo alguns PANDAS se divertindo:


                                                                                               
Textos
Fonte de Pesquisa e Imagens:Google
Pesquisador:Prof.Rodolfo Antonio de Gaspari-Roangas-













VÍDEOS DE ANIMAIS SELVAGENS

                          


Alguns vídeos mostram "animais selvagens", numa interessante montagem.







Pesquisa:Rodolfo Antonio de Gaspari-Roangas-

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O CACHORRO RÓI TUDO


COMO SE PROCEDER QUANDO O SEU CACHORRO TEM O HÁBITO DE ROER O QUE ENCONTRA PELA FRENTE

A frase "meu cachorro rói tudo" é recorrente para quem trabalha com o comportamento deles. E todo mundo que já teve ou tem um cão, certamente tem histórias sobre móvel ou um sapato roído ou outros demais objetos da casa. Essa é uma queixa absolutamente comum e é preciso ficar atento pois pode ser indício de algum problema de saúde física ou psicológica.
                                                    


  POR QUE O CACHORRO RÓI?



Existem muitos motivos para o seu cão roer e, acredite, nos filhotes não difere muito dos bebês humanos que pegam e colocam tudo na boca. Afinal é uma fase de descobrir as coisas e, nos cães, é pela boca e pelo faro que esse aprendizado acontece.  É importante você entender que este é um comportamento natural e o seu trabalho é mostrar o que pode e o que não pode com muita paciência durante o treinamento. A gengiva pode estar coçando durante a troca da dentição, principalmente nos filhotes entre 3 e 6 meses de idade. Cuidado nesta fase! Geralmente é neste período que eles comem coisas que podem ser perigosas como fios, cabos e móveis que soltam pedaços ou farpas. Falta de exercício físico ou mental gera tédio e ansiedade. Se ele não tem o que fazer "vai encontrar algo para fazer" em qualquer idade. Acredite: existem casos de cães que roem e comem paredes, marcos de porta e até vasos de plantas. Você deve conversar com seu veterinário para excluir a possibilidade de verminoses, que também podem ocasionar o comportamento.




          O QUE FAZER PARA EVITAR QUE ELE ROA?


Ofereça brinquedos adequados e, ao brincar com ele e os objetos, elogie sempre quando ele estiver utilizando o brinquedo correto. Você pode utilizar bolinhas e ossos naturais defumados. Importante! Não deixe muitos brinquedos a disposição! Faça um rodízio de brinquedos! Os cães são extremamente curiosos e podem perder o interesse nos objetos. Para evitar isso, basta selecionar a cada brincadeira um diferente e manter eles bem guardados e fora do alcance. Isso ajuda a manter o interesse e expectativa para próxima brincadeiras.



Retire cuidadosamente o objeto dele sem fazer escândalo ou dar muita atenção ao fato. Você pode sem querer, ensinar que se pegar tal coisa vai receber atenção em troca e não é isso que queremos. Depois, interaja positivamente oferecendo algo que ele possa brincar e roer.

                                                                  

Fonte: JP Saúde- 58- Jornal do Porto-
Pesquisa Autor do Site
Imagens: Google
                                                                                     


quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

FUMAÇA NO FOCINHO

CHEGA DE FUMAÇA NO FOCINHO 
                          
O CIGARRO QUE VOCÊ ACENDE FAZ MAL PARA TODA FAMÍLIA, INCLUSIVE PARA O SEU AMIGÃO DE TODAS AS HORAS
                                               
                                  
Provavelmente você nunca parou para pensar nisso, mas o animal que convive com o cigarro dos donos é um fumante passivo. E sofre com isso, assim como todos ao redor. “Cães e gatos estão sujeitos à rinite e a outras irritações nasais, e até ao câncer”.  Portanto, não custa repetir o que você  já deve ter ouvido milhares de vezes: o tabaco contém dezenas de substâncias cancerígenas e milhares de outras toxinas.  Quem está por perto inala cerca de 85% da fumaça venenosa (e o seu animal de estimação está sempre do seu lado, para o que der e vier, não é verdade?).
  


                                                    FAÇA O BEM
                                       
                                           
Se você ainda não se convenceu de que o melhor é largar o vício de uma vez por todas, pelo menos evite soltar fumaça perto do coitadinho.  Afinal, o animal não tem nada a ver com sua escolha.  Procure uma janela, uma varanda ou qualquer outro lugar aberto.  Para conscientizar você do mal que a fumaça causa aos “ FOCINHOS  DE  CÃES   E   GATOS” , veja o resultado de alguns estudos que foram feitos, no Brasil e no mundo.  E aproveite para abandonar o cigarro e contribuir para manter sua saúde e a de toda a família.



 OS   CÃES   SOFREM


O veterinário Marcello Roza realizou uma pesquisa para a Universidade de Brasília que mostra o efeito do cigarro nos pets.  O estudo foi feito com 30 cães da raça yorkshire. Quinze deles tinham dono fumante. Resultado: todos os cães que eram “fumantes passivos” apresentaram problemas no sistema respiratório devido à exposição constante à nicotina e ao alcatrão.  As raças mais prejudicadas pelo fumo passivo são as de pequeno porte, que ficam mais próximas do dono.  “A ameaça cresce ainda mais se o cão tiver focinho curto (como os buldogues). Cães com esse tipo de nariz não filtram direito o ar. E as toxinas vão parar no pulmão, causando câncer”, diz o veterinário. 

 ... E  OS  GATOS  MAIS  AINDA 


                                                  


Os BICHANOS também sofrem bastante com o cigarro do dono.  Gatos que são fumantes passivos têm o dobro de chance de apresentar linfoma felino do que aqueles que não ficam expostos à fumaça.  É o que mostrou uma pesquisa realizada na Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos.  O linfoma felino, doença que é popularmente conhecida com aids felina, acaba com as defesas do animal.  Assim, ele corre perigo de vida.  O risco cresce de acordo com o tempo que o peludo fica exposto às substâncias tóxicas do cigarro.  Pior do que os cães, os gatos, além de inalarem a fumaça tóxica, também ingerem as substâncias quando lambem os próprios pêlos.



PRESERVE   E   AME



Pesquisa:Prof.Rodolfo Antonio de Gaspari -(Auytor do Blog)-
                                                           Fonte  Imagens:Google



ELEFANTES

                            
O S    E L E F A N T E S
              
Os ELEFANTES africanos e asiáticos são os maiores animais terrestres do mundo, únicos sobreviventes de uma grande família conhecida como proboscidea. E sua vida nos tempos modernos está marcada por uma conflitiva convivência com os seres humanos.  De acordo com informação disponível na internet, a ordem proboscídea teve mais de trezentos integrantes, todos extintos, salvo duas espécies que conhecemos hoje em dia.  O ELEFANTE africano leva o nome científico de loxodonta africana, enquanto o asiático é chamado elephas máximos.
  
Características como: seu tamanho e sua tromba, sempre chamam à atenção.  Além disso, os  ELEFANTES têm outras peculiaridades: vivem em famílias estreitamente ligadas, têm manifestações de afeto incomuns e possuem excelente memória.  Também possuem um raro adorno, as presas de marfim, um atributo que paradoxalmente tem sido a causa principal da redução das populações  destas espécies, por se tratar de um material de alto valor comercial.
                                                           
A caça de ELEFANTES, para a extração do marfim ainda é considerada como a pior ameaça a estas espécies e vem gerando uma série de iniciativas internacionais de conservação, incluindo a restrição ao comércio desse produto.  Entretanto, cada vez mais há conflitos entre as populações de ELEFANTES e de seres humanos que compartilham os mesmos ecossistemas, outro fator capaz de alterar o potencial de sobrevivência desta espécie.
          
Em alguns casos, os humanos se queixam de uma excessiva presença de ELEFANTES, como resultado das iniciativas de conservação, às vezes chegando a pedir que sejam amenizadas as restrições ao marfim.  Em outros casos as famílias destes mamíferos enfrentam difíceis condições de vida em ecossistemas alterados por práticas agrícolas.  Na internet há um excelente portal com informação sobre elefantes. E, além deste, são incontáveis os sites que informam tanto sobre as características destas duas espécies, quanto os perigos que os cercam.
                  
                                                              









Pesquisa:Prof.Rodolfo Antonio de Gaspari
Fonte e fotos:Google 

CASTRAR OU CRUZAR?

                                   
CASTRAR   OU   CRUZAR ???
               
                   
CONFIRA  OS  CUIDADOS  QUE  VOCÊ  DEVE  TER  ANTES  DE CRUZAR O SEU  BICHINHO DE  ESTIMAÇÃO
      
Quando um cachorrinho faz parte da família, o assunto cruzamento certamente terá que ser discutido em algum momento. E, ai, surge a dúvida: devo ou não cruzar meu cãozinho? Para responder esse tipo de questão, temos as  respostas abaixo:
     
01- QUAL  A   IDADE   MÍNIMA  INDICADA   PARA   O  CRUZAMENTO?
Para os machos, a partir dos 18 meses.  As fêmeas devem cruzar depois do terceiro cio.
                                                               
02-  E    A   MÁXIMA?
Para os machos, o ideal é até os 8 anos. Já as fêmeas devem cruzar apenas até os 5 anos, quando ainda estão no auge da fertilidade. Após essa fase, elas podem ter complicações durante a gestação ou parto.
       
03- IMPEDIR  O  ANIMAL  DE  CRUZAR  PODE  PROVOCAR  ALGUM  DANO  Á  SAÚDE?
Não. Cães que cruzaram várias vezes durante a vida e aqueles que nunca cruzaram têm as mesmas chances de desenvolver doenças.  Essa possibilidade é reduzida apenas em cães castrados.
                      
  

Pesquisa:Prof.Rodolfo Antonio de Gaspari
Fotos:Google